21k Trilha das Bruxas 2018

Aquele susto no meio da trilha que, acredite, renova o fôlego. [foto: focoradical]
São Pedro de Alcântara – SC

22 de julho

 

Por que estrear na meia-maratona numa corrida com altimetria de responsa? Era o que eu me perguntava a 26 dias da prova, com o cursor em cima do botão finalizar a compra, no site de inscrição. Cliquei.

Porque encarar desafios te deixa um pouquinho acima do chão, com a boca do estômago coçando e aquela certeza de que vais sair da tua caixinha de conforto. No meu caso, iria subir muito mais do que estava acostumada. Meu ganho de altitude máximo nos treinos, e que já colocava meus pulmões pra explodir, era de 275m. No regulamento da prova estava lá, altimetria de 600m. Aí tu começa a ligar pra amiga louca que te incentivou a participar: – Eu vou caminhar muito nessa prova, viu?

E caminhei nas subidas mais punks. Mas não parei, não quebrei, cheguei correndo e sorrindo no tapetão vermelho. Eita sensação danada de boa. Completei minha primeira meia em competições inteira e feliz, num terreno que prefiro ao asfalto. A Trilha das Bruxas é uma corrida pra lá de bonita. Estrada de chão e trilha todo o tempo. Cenários de muito verde e som de água corrente em boa parte do trajeto. Isso faz uma enorme diferença quando bate o cansaço. Tu olhas pro lado e tem sempre algo pra tirar tua atenção do calo que tá se formando no dedão ou daquela chama acesa na panturrilha.

 

Sobe. Sobe que lá no meio do mato vais ter uma surpresa

Sai do meio do bambuzal, grita e joga talco. Susto! O staff da prova foi muito divertido. Desde a retirada do kit até a entrega das medalhas foi só bom humor. [foto: focoradical]
Lá pelo km15, já no meio da mata, na trilha que leva o nome dazamiga, tu começas a ouvir a gritaria. O coração, que já tá disparado de tanta subida, fica aflito. De repente, do meio de um bambuzal (quem anda no mato sabe o barulho assustador que bambu faz) sai uma bruxa toda de preto atrás de ti. É como tomar 500ml de energético. Cansada eu? Imagina. Corre, filha!

–Tá, agora tu vais sossegar nos 21km, né Cris?

Tem aquela corrida de 30km em praia/duna/costão, no verão, pra arrebentar a cachola no calor. Já abriram as inscrições? (cursor nervoso sobre a lista de corridas em 2019).

Eu e a Nilce S. Campos (a amiga louca) curtindo cada pedacinho da prova. Se é pra sofrer apenas, nem vamos. [foto: focoradical]

2 Replies to “21k Trilha das Bruxas 2018

  1. E o que foi aqueles últimos 3km?!!! Os cambitos na sofrência, mais o coração cheio de alegria e realização, juntamos forças e cantarolamos até a chegada… ” Jota quest não reconheceria a música” kkkkkk Gratidão “Miga Loca”

    1. A trilha sonora aliviou legal o cansaço dos km 19 e 20. Confesso que o último quilômetro fiz na maior alegria. Nem acreditei! Chegar sorrindo foi maravilhoso. Subir a escadaria da igreja depois de 21km pra trocar de roupa na “sacristia” foi a cereja do bolo :)))

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *