Longão: essa metamorfose ambulante

“É chato chegar a um objetivo num instante”. Dá pra notar que a gente se perdeu nos 2,5km até o Ambrósio? 🙂

30km com muito morro, trilhas, estrada de chão, dunas e asfalto no generoso pacote em Garopaba, SC. Todo mundo querendo encarar o desafio. Alguns já bem preparados pra treinos desse tipo, outros nem tanto, mas todos com ganas de chegar lá. É dada a largada e depois de uns dois quilômetros de estradinha plana começa o morro. Mais morro. Seis quilômetros de morro depois e a líder do grupo anuncia:
– Quem seguir pela trilha da esquerda pega mais morro e completa 30km. Quem seguir pela trilha da direita começa a descer e fecha em 23km mais ou menos.

Mais rápido que a velocidade da luz, o bando se dividiu em dois. Seis foram pela trilha da esquerda e os outros cinco pela trilha da direita. Aqui só vai rolar a história dos cinco últimos.

 

EU QUERO DIZER AGORA O OPOSTO DO QUE EU DISSE ANTES

Descendo a ladeira depois de seis quilômetros de subida, os ânimos se renovam. A turma avistou a bela lagoa do Siriú de cima e, bem ao lado, as imensas dunas.
– Vamos fazer dunas, vamos fazer dunas!
– Sim, concordaram todos.

Desce, atravessa a ponte sobre a lagoa, renova o estoque de água e, com a cabeça fresca, alguém imbuído de grande sensatez sugere:
– É muito grande a extensão de dunas. Que tal fazermos um trecho de asfalto e outro de dunas?

Segue pelo asfalto. Verão. 10 horas. Sol a pino. Asfalto fervente sob os pés.
– Gente, nós vamos fazer dunas mesmo?

Para no boteco. Toma bebida gelada, aproveita os minutos de sombra fresca e segue pelo asfalto.
– Galera, que tal seguirmos pela trilha no morro? Ao menos tem sombra.

A unanimidade e uma coisa linda, né? Todo mundo pra trilha. Mas cadê a trilha? Pergunta aqui e ali, entramos na rota indicada pelos nativos. Chegamos numa porteira lacrada pela justiça.
– É proibido entrar aí, disse um local.

Olha pra porteira, olha pro asfalto. Foi exatamente nessa hora que alguém do bando sacou o celular e disse:
– O GPS mostra uma trilha de 2,5km e já estaremos no Ambrósio.

Pensa em cinco pessoas pulando a cerca com alegria! E proibido então, ainda melhor. No início estava tudo lindo, pasto aberto, até calçada em alguns trechos tinha. De repente o mato fechou. Pega uns galhos e quebra pra fazer cajados. Espanta aranhas e vai. Outra cerca.
– Vamos voltar, gente. Tá muito fechado esse mato.
– Mas o GPS mostra que agora só faltam 1,8km.

Todo mundo levantando a cerca de arame farpado pro outro passar. Atola aqui, deixa metade da canela no gravatá ali e, outra cerca.
– Mas tá muito fechado, não tem trilha aí.
– Tem sim, se olhar bem tu vê que tem.
– O GPS tá marcando só 800m agora.

Levanta o arame. O doce som da civilização começou a se fazer ouvir. Boi mugindo, cães latindo e até alguns telhados à vista. Alguém lembrou:
– Nós vamos sair no quintal de alguém. O dono não vai gostar da invasão.
– A gente explica que estamos há muito tempo perdidos no mato.
– Sim, é só olhar pra ele e perguntar em que ano estamos.

 

SE HOJE TE ODEIO, AMANHÃ LHE TENHO AMOR

Coisa boa é aquela velha e conhecida estradinha de chão. Passamos por umas seis cobras, mas tudo bem, não é? Cães tentando grudar a tua canela? De boas. Onde fica mesmo a casa da líder do bando? Vamos indo que a gente acha.

E assim foram 24km de longão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *